A chegada de Aro
_ Estranho! _ comentou papai.
_ O que foi Edward? O que você captou? _ preocupou-se mamãe.
_ É que só identifico a chegada de quatro pessoas e não cinco, conforme Gianna informou a Marcus.
_ Gianna é de minha confiança, ela não passaria uma informação falsa. Aro deve estar aprontando alguma.
_ Bem, de qualquer maneira, vamos ficar atentos, porque saberemos já quem é a quinta pessoa que está faltando _ comunicou papai, confirmando o que nossos sentidos vampíricos nos mostravam. Eles já estavam ali. Aro, de mãos dadas com Alice; Renata grudada em seu manto, como uma sombra, protegendo-o; e, mais atrás, vestida com uma capa carmim, aveludada, com o capuz praticamente encobrindo seu rosto, Sulpícia, a misteriosa esposa de Aro.
_ Onde está Heidi? _ perguntou Marcus. A mesma pergunta pairou sobre todos nós, mas a resposta viria logo.
_ Que maravilha! _ exclamou Aro, com um largo e sarcástico sorriso estampado no rosto. _ Os meus vampiros preferidos reunidos aqui para me recepcionar. E ainda trouxeram uns daqueles animaizinhos peludos.
A resposta ao seu comentário foi um rangido em côro dos lobos, posicionados à sua frente, como uma barreira.
_ Sempre tão temperamentais. Tal como os lobisomens. Alguém manda esses cães se acalmarem e saírem do caminho? _ pediu Aro.
Nesse momento Jake deu um novo rangido, com os caninos à mostra, e abaixou a parte dianteira dos corpo, como se fosse atacá-lo. Seu gesto foi seguido pelos demais. Imediatamente gritei.
_ Não, Jake! Calma!
Jake permaneceu na posição, ao passo que Sulpicia, num piscar de olhos, se pôs à frente de Aro, sibilante, já sem o capuz sobre a cabeça. Sua pele tinha o mesmo tom azeitonado da maioria dos Volturi. Os longos cabelos loiros-dourados, meio presos e meio soltos, caíam sobre os dois lados dos ombros. Os olhos eram de um vermelho vivo, assim como os lábios finos, e se destacavam sobre aquela brancura. Aro, com um olhar altivo, apenas observava o cenário formado.
_ Jake! Por favor! _ implorei, já à sua frente, tentando focar o seu olhar em mim. Não queríamos um embate desnecessário. Enquanto segurava sua cabeça, passava para ele, por pensamento, o risco que Alice correria caso ele não se controlasse. Nesse momento, ele, que parecia olhar através de mim fixamente para o seu alvo, conseguiu encontrar meu olhar e se acalmar. Aproveitei para puxá-lo para o lado e abrir caminho para Aro. Josh, Leah e Sam fizeram o mesmo.
Aro demonstrou grande admiração pelo que vira e, com os olhos brilhando e um meio sorriso no rosto, aplaudiu o que acabara de presenciar.
_ Magnífico! Bem do jeito que Flávio descreveu. Sua habilidade com essas criaturas é impressionante menina! _ disse ele, passando entre nos e nos observando, tal como criança vendo brinquedos na vitrine. Sempre ladeado por Sulpicia e Renata e sem desgrudar da mão de Alice, que nos olhava aflita, como se quisesse se desculpar com cada um de nós. Em seguida, Aro parou e passou os olhos por cada um ali presente.
_ Vejamos quem está aqui para me recepcionar? Carlisle e família... meus queridos companheiros Marcus e Caius... minha leal guarda Volturi... _ ia listando e frisando cada adjetivo com o seu tom irônico _ ... meu velho amigo Johan, Nina e... _ parou os olhos em Ivan e Soraya _ quem são vocês mesmo?
_ Meus filhos! Você já deveria saber, já que vem nos perseguindo e tentando matá-los há tanto tempo.
_ Meu caro Johan, não leve isso para o lado pessoal. Veja apenas como... como negócios. Ou como o mero cumprimento da lei. Não é mesmo Marcus e Caius? Afinal, nenhuma das minhas decisões são tomadas sem que meus companheiros sejam consultados. Você deve se lembrar como funcionam as coisas entre nós, os Volturi, não é mesmo Johan?
_ Ah, lembro sim. Só não lembrava do quão vil e dissimulado você é. E nem do que você seria capaz de fazer pela sua ganância pelo poder.
_ Ganância e poder! Interessante que essas duas palavras soem tão familiares não só a mim, como também a você. Afinal, não é por isso que vem realizando suas experiências genéticas mundo afora? Criando esses meio-vampiros? Não é justamente por desejar o poder? Não foi justamente essa sua obsessão em querer me tirar a autoridade sobre os vampiros que te fez trabalhar incessantemente todos esses anos? Veja só, meu caro Johan, não somos tão diferentes assim.
_ Ora, Aro, não venha se comparar a mim. Nunca seria capaz de trair meus companheiros, simular a morte de alguém, como fez com Nina; ou, pior, matar a própria irmã, como fez com Didyme, pelo poder!
_ Ooooh! Fiz tudo isso? Mesmo? _ perguntou Aro, com ironia, atiçando a ira de Johan. Por uma questão de segundos, o vampiro-cientista não teria voado pra cima de Aro, mas foi detido a tempo por Nina.
_ Não faça isso! É o que ele quer, não está vendo? Só está lhe provocando, meu amor.
_ Chega a ser patético tudo isso! _ reclamou Caius _ Quero deixar claro que não estou aqui tomando partido de quem quer que seja, Aro. Aliás, se estou de algum lado, saiba que é o meu.
_ Como sempre, meu irmão. Esse é o Caius que conheço. Faz bem em manter a razão sobrepondo a emoção. E Marcus? É da mesma opinião?
_ Ousa me dirigir a palavra, traidor? Estou aqui como um Volturi, para cumprir a lei. E pelo que sabemos você transgrediu algumas delas.
_ Transgredi? Vai ter que provar! E por que me chamas de traidor, Marcus? _ indagou, fazendo-se de desentendido e simulando indignação.
_ Ainda pergunta? Não adianta mais esconder. Já sabemos pelas mãos de quem Didyme morreu. Além disso, você foi capaz de manter Nina escondida todo esse tempo, depois de dá-la como morta, e ainda mantém com ela um bebê-imortal. Sabe que isso é punido com morte.
_ Bebê imortal? Não estou vendo nenhum bebê aqui? Alguém está?
Nesse momento, ouviu-se um grito para os lados do riacho. Parecia ser Rosalie.
_ Meu bebê! _ desesperou-se Nina.
Emmet não pensou duas vezes, saiu em disparada, com Esme e Nina em seu rastro. Johan tentou segurá-la, mas não adiantou. Papai ameaçou ir atrás deles, mas vovô o impediu.
_ Deixe! Emmet e Esme resolvem isso. É melhor permanecermos juntos, aqui.
Nos entreolhamos preocupados, mas achamos por bem seguir o conselho de Carlisle. Alguma coisa terrível acontecera, isso era certo! E algo me dizia que tinha as mãos de Heidi naquilo.

17 comentários:

  1. Nathy_bells disse...

    Não o.O Aro não quer ser papai msm ...
    Meu Deus será que o bebê Imortal morre? rs
    Curiosa demais  

  2. Soraya disse...

    Mô,Q LEGAL!!!!
    Aro chegou.Meu Deus ele é pior do q eu pensava.!!!!

    Ah,poxa!Sei lá...ñ queria q o bebê morresse...É...eu sei q ele é sanguinário.Mas meu intinto de proteger uma criança é grande demais...rsrs.
    Encontrei o Emmet.

    Ai to preocupada!!!!O q será q vai acontecer?!!Tá parecendo q Aro vai escapar.
    Ñ DEIXE MÔNICA!!!PEGUE ELE NA CURVA.

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!

    Q surpresa!!!!Muito bom,mesmo!!!
    Sua fic tá q nem escada,uma parte melhor do q a outra!!!!

    PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!!!!!  

  3. jusara disse...

    mônica eu jussara te desejo , como catolica que sou um Santo Natal e que a luz do nascimento do menino Jesus possa te trazer ,paz , alegria ,saude, prosperidade e harmonia em seu lar e que seu Ano Novo possa ser de pura e simples realizações, com a graça de Deus e da Vigem maria...
    FELIZ NATAL & UM PROSPERO ANO NOVO,
    pra vc e sua familia
    eu te amo amigae Cristo TAMBEM
    bjinhos estalados na sua bochecha
    e na sua barriguinha diretamente no seu bebe  

  4. jessica disse...

    OI monica, nossa muito bom esse capitulo, adorei realmente você se supera a cada dia, estou feliz que tenha postado isso, espero que tenha conseguido resolver os problemas de familia, pois realmente fiquei preocupada com você, te adoro muito como uma amiga, desejo-lhe um feliz natal querida beijos pra você e o bebê!  

  5. Anônimo disse...

    Filho da mãe de Aro...
    Falso demais... Merece uma punição muito rude...
    O q será q vai acontecer com o bebe???? Essa heidi tbm viu...Merece morrer do mesmo jeito que ela faz com suas vitimas, bem lentamente...
    Bom mudando de assunto...Um feliz natal pra todos e um prospero ano novo com a graça de Deus...
    Bjuss monica...
    Polly  

  6. Matheus disse...

    Aro desgraçado... Sempre mandão... bem dexa pra la! Feliz Natal gente e um Próspero Ano Novo! :) Tenham muitas felicidades!

    Obs:Monica,eu te adoro,amo mto mesmo gosto mto mto mto de vc!Me dá otro capitulo???(Alias Joham é com M e Emmett e com 2 T)...  

  7. Leh!! disse...

    Oiii Mônica!!
    Primeiro quero desejar a vc um FELIZ NATALLL!!!! e dizer tambem que vc ta me deixando muito curiosa a cada sexta feira!!!!
    Felicidades e paz na sua vida!!
    Te adoro!  

  8. Máyra disse...

    Ahhhh, nao deixa o bebe morrer. Aro tem que pagar por tudo que fez. O bebe é descontrolado, mas é um bebe, já viveu tantos anos assim......só de olhar aquela fotinho do cap anterior fiquei com vontade de ter um...bjs  

  9. Anônimo disse...

    Nayara:Adorei,vi q vc botou um parabens para todos da saga q fazem anivesario,não esquece de botar um parabens quando for o dele Taylor Lauther .(Faço niver no mesmo dia q ele.Beijos e feliz Natal,vc vai continuar com a finc ainda esse ano?  

  10. Lararf disse...

    AI DEUS DO CÉU!!!!!
    como acaba essa fic????
    vai acabar me fazendo voltar a roer unhas!!!!
    E como o Aro é mau!!!!
    Feliz natal e um próspero ano novo p vcs todos!!!!!  

  11. Soraya disse...

    OI,Pessoal.
    Poxa...Meu aniversário e Natal foram tão triste...Pois passei na emergencia do hospital com a minha mãe.
    Mas ela tá medicada e o susto passou.
    Mônica espero q seu problema famíliar tenha se resolvido e vc esteja bem.
    Amei a página inicial do blog,tá lindo.
    Parabéns!!!
    Agora,amigas contagem regressiva para o Ano Novo.VIVA!!!!!!!!!!
    Bjs,TCHAU  

  12. Monica Marinho disse...

    Soraya, espero que sua mãe esteja bem e que não tenha sido nada grave! Torço também pra que após essa tempestade venha uma abundância de bênçãos e bons acontecimentos na sua vida, para compensar a tristeza e preocupação que você passou.
    Assim como Deus tem me abençoado e resolvido problemas que antes pareciam sem solução, tenho fé que ele fará o mesmo na sua vida.
    Bjão e que 2011 já se inicie com grandes alegrias.
    E obrigada pelo carinho!!!

    Bjão, Feliz Natal, Aniver e Ano Novo, lindaaaa!!!!  

  13. Monica Marinho disse...

    Nathy, Jéssica, Jusara, Polly, Matheus, Nayara, Máyra, Leh, Lararf, Brúh, Ana Lú, Giovanna... enfim, todos vocês que acompanham a fic e que acabaram se tornando grandes companheiros e formando um grupo especial para mim: espero que tenham passado um Natal maravilhoso, um Natal "Cullen" (= perfeito) e desejo que em 2011 possamos continuar juntos e finalizarmos essa fic com chave de ouro, pois há muito tempo ela deixou de ser minha para ser nossa. Se eu sou a "mãe da fic" vocês certamente são os padrinhos e madrinhas da "criança" (rs).
    Adoooro todos vcs!!!
    Bjão!!!

    FELIZ ANO NOVOOOOOO!!!!  

  14. Anônimo disse...

    Monica kd o capitulo 61????????????
    To ansiosa pra saber quais sao os proximos acontecimentos...
    Polly  

  15. Monica Marinho disse...

    Oi Polly!!! Passei o Natal fora e só cheguei ontem, amore!! Por isso não postei, pois na sexta já não estava mais em casa. Mas postarei entre hj e amanhã.
    Bjks!!!  

  16. Anônimo disse...

    Espero ansiosa pelo proximo capitulo...
    Polly  

  17. Monica Marinho disse...

    Galera, a parte 61 já está publicada.
    Bjks!!!  


 

...