Índio apaixonado
Parecia que não via meus pais há séculos. Eu estava morrendo de vontade de abraçá-los. Quando os avistei no portão de desembarque, me segurei para não "voar" até eles e agi como uma humana agiria: levantei os braços, eufórica. Mamãe e eu nos grudamos num forte abraço.
_ Nessie, minha menininha. Você está bem, graças a Deus! _ disse mamãe, passando as mãos pelo meu rosto e cabelo, e me checando de alto a baixo. Eu havia esquecido que estivera entre a vida e a morte há alguns dias e o quanto deve ter sido angustiante pra eles não estarem ao meu lado. Em seguida, me agarrei a papai, que me olhava ansioso também por um abraço.
_ Nunca mais nos dê um susto desse, viu, garotinha! _ completou papai. Será que todos os pais e mães são assim?
_ Ei, eu estou bem, não estão vendo? E graças ao Jake.
_ Vou ficar te devendo essa, hein! _ disse papai, puxando Jake pelo ombro, num abraço meio de lado.
_ Sabíamos que podíamos confiar nossa Nessie a você, Jake!
_ Ela também é minha vida, Bella. Ou eu a salvava ou eu morria junto. Meu único vacilo foi ter deixado aquele Volturi maldito escapar. Mas eu não tive muita escolha. A vida da Nessie era mais importante.
Papai pôs a mão no ombro de Jake. Seu olhar era um misto de agradecimento, dor, culpa, raiva... Ele, certamente, estava compartilhando tudo o que havia acontecido através das memórias de Jake.
_ Eu sei bem o que você passou. É a pior dor do mundo não é? Eu devia estar lá com vocês, mas Alice... Eu cuidaria daquele desgraçado!
_ Não culpe Alice e nem se culpe, Ed! Talvez as coisas não tivessem acontecido como aconteceu se estivéssemos lá. Talvez Nessie nem estivesse aqui agora. _ considerou mamãe.
_ Gente, eu estou aqui e está tudo bem. Nahuel não deve estar entendendo nada _ tentei incluir o coitado na conversa, que estava esquecido ali, totalmente deslocado.
_ Eu sei da história por alto. Seus pais contaram alguma coisa. _ disse ele. 

Eu já havia esquecido de como Nahuel era pessoalmente. Cabelos negros bem lisos, quase na altura do pescoço. Os traços indígenas eram próprios dos índios brasileiros, diferentes dos americanos. Mas a pele tinha um tom parecido com o de Jake. No pescoço, ele trazia um colar colorido, feito com sementes marrons e vermelhas, mescladas com pequenas presas de animais. E nos musculosos braços havia uma espécie de trançado, feito com umas cordinhas de palha e sementes, fortemente amarrados em volta dos bíceps. Nahuel mantinha a tradição de seu povo, apesar de ter sido criado pela tia longe de sua tribo, por motivos óbvios. Tal como eu, ele teve um desenvolvimento rápido e seria considerado uma "aberração". Nahuel vivia numa cidadezinha do Amazonas chamada Manaquiri, conciliando a vida "civilizada" e a vida selvagem dos índios locais.
Me surpreendi com a cor de seus olhos, que estavam com um dourado que não vira há seis anos atrás. Parece que ele havia mudado sua dieta.
_ Você está diferente da última vez que te vi. Acho que seus olhos...
_ Que memória você tem. Era tão pequena a última vez que nos vimos e conseguiu perceber a diferença na cor dos meus olhos. Mudei um pouco minha alimentação.
_ Parece mesmo que ela guardou os mínimos detalhes, não é? _ Jake soltou essa sem nem mesmo se preocupar em esconder seu ciúme. Revirei os olhos sem sequer olhar pra ele. Não foi preciso me virar para saber que ele estava nos fuzilando mentalmente. O que devia estar se passando pela cabeça daquele lobo bobo? Seja lá o que fosse, papai sabia, e logo tratou de tirar Jake dali.
_ Enquanto pegam a bagagem, Jake vai me mostrar o carro que alugaram. Quero ver se você soube escolher _ desconversou o Sr. Edward, puxando Jacob pelo braço. Enquanto se afastavam, sob os protestos de Jake que insistia em não querer sair dali, papai tentava acalmá-lo e mostrar-lhe o quão infantil estava sendo. Tudo o que a gente não queria era um Jacob Black raivoso e descontrolado de ciúmes em público.
É claro que Nahuel percebeu o que estava acontecendo. Ele sorriu e, como se compreendesse o que Jake sentia, falou:
_ Parece que o seu namorado não gosta muito de mim. Eu tenho passado por uma situação parecida _ disse, puxando um cordão que estava por dentro da blusa, com uma pequena mexa de cabelo negra amarrada.
Franzi a testa e sorri, captando o que Nahuel quis dizer.
_ Ela é da nossa espécie?
_ Não. Ela é humana. E aí está todo o problema. Ela é uma índia e já está prometida a um guerreiro da tribo. Mas nós nos amamos e não sei ainda como resolver isso. Mas eu quero que saiba que assim que eu tiver oportunidade, conto pro seu namorado sobre ela. Ele não precisa se preocupar.
_ Não mesmo! Eu fico até envergonhada. Não sei de onde ele tirou esse ciúme absurdo. Mas o Jake é meio cabeça dura e quando empaca com uma coisa...
Mamãe interrompeu a conversa, avisando que já estava com as bagagens.
_ Acho que a gente já pode ir, peguei nossas bolsas.
_ Mamãe, preciso falar algo muito importante com você e papai. É sobre algo que ouvi no noticiário. Tem a ver com os Volturi.
_ Nessie, vamos deixar pra conversar sobre isso a caminho da casa do seu avô Charlie. Não poderia vir a Seattle e não ir à Forks vê-lo. Além do mais, nosso voo pra Itália está marcado para amanhã à noite. Vi algumas ligações perdidas no meu celular suas e de Alice. Ela deve ter tentado avisar alguma coisa.
_ O que está acontecendo? _ perguntou Nahuel, meio perdido.
_ Quero saber a mesma coisa, Nahuel, mas acho que aqui não é o lugar apropriado pra falarmos sobre isso. Vamos? _ respondeu mamãe, já caminhando para o estacionamento.

15 comentários:

  1. Nathy_bells disse...

    Ai Meu Deus ... o que será que os Volturi estão aprontando hein?
    Espero que Jake fique amigo do Nahuel ...  

  2. Anônimo disse...

    Olá Mônica! Tudo bem? Como sempre, mandou bem =D Concordo com a Nathy_bells, espero que Jake fique amigo do Nahuel... Ansiosa por cenas do próximo capítulo, rsrs. Arianne.  

  3. Anônimo disse...

    Ah! Quando li o título – Índio apaixonado – pensei... Ixi, coitado do Jake, vai ter de se preocupar com a concorrência... Você, mais uma vez, conseguiu me surpreender ;D Arianne.  

  4. jacqueline disse...

    nossa adorei,e a crise de ciumes foi irado,s'o vc pra dar efeito d+,e...mal posso esperar o procimo capitulo bjOos...jacqueline  

  5. Monica Marinho disse...

    Arianne, confesso q foi exatamente essa a intenção quando escolhi esse título. hehe!  

  6. Monica Marinho disse...

    Apesar de eu escrever, tb fico rindo dos ciúmes do Jake. Fico imaginando a cara dele. Hahahah! Vamos ver no que vai dar esses dias de Jake com Nahuel.  

  7. Roberta disse...

    To amando cada cap novo vc escreve muito bem....  

  8. εϊз~ Grasyєℓℓყ εϊз~ disse...

    gente!!!
    está cada vez mais difícil esperar a próxima sexta!!
    rsrs
    Parabéns Môniica!!  

  9. Leh!!!100%crepusculo(blog) disse...

    Também pensei a mesma coisa que a Ariane, que o Nahuel ia se apaixonar pela Nessie, Mônica, amei esse capítulo tb, quero q chegue logo sexta feira!!!  

  10. Anônimo disse...

    Nossa Monica Parabéns! Esta td muito legal, so tem algumas coisinhas que vc poderia observar mais, mas esta muito legal!!!! Não posso e nem devo reclamar devo muito a vc por sua criatividade e esta escrevendo p nos apaixonadas pela Saga!! Bjus  

  11. Monica Marinho disse...

    Que coisinhas seriam essas? Aceito sugestões e críticas. Aliás, ninguém melhor que o leitor pra ter uma ideia melhor da história, pois está de fora, imparcial, enquanto eu estou envolvida com a história e algumas coisas realmente podem passar despercebidas. Então, fico na espera do que vc tem a dizer. Agora é a minha vez de dizer: "Não demooore, please!" rs  

  12. JULIANA disse...

    nossa ta muito boa a sua historia
    quando vc vai posta o final ?
    beijo  

  13. monica disse...

    Monicaaaaaaaa minha xara tô amando sua Fik please poste rapido o resto.
    Parabéns.  

  14. Anônimo disse...

    aaaaaaaah eu quero mais, eu queroo maaaaais!!! pooor favor, posta o resto rapido! estou morta de curiosidadee, rs!  

  15. Síglia cristina disse...

    Será o Nahuel o rival do Jacob?
    Na minha fanfic será o Alec irmão da jane dos volturi.
    Gostei.  


 

...