Escolhas

Olhei para aquele pequeno buraco em meu peito e senti algo me queimando por dentro, como se tivessem injetado ácido. Me assustei com a derrapada de Jake na beira do penhasco, vacilante entre ir atrás daquele maldito e ficar comigo. Eu fui sua escolha. Mas um outro lobo enorme e caramelo saltou por cima de Jake para fazer aquilo que o amigo não pôde. Era Seth, voando penhasco abaixo seguindo o rastro de Flávio.
A queimação se espalhava pelo meu corpo, levando embora minhas forças. Minhas células regeneradoras, próprias dos vampiros, não respondiam, não conseguiam agir sobre aquele ferimento que parecia queimar cada vez mais. Aquilo era dor? Nunca havia sentido algo parecido. Só conhecia esta sensação na teoria. Será que eu saberia, também, o que é morrer? Não posso morrer!
_ Jake? _ Minhas pernas ficaram bambas, mas antes que eu desabasse no chão, senti os fortes braços de Jake me segurarem por trás, já em sua forma humana. Apertei a mão sobre o ferimento, como se pudesse amenizar aquela ardência.
_ Jake, não quero morrer! Tá queimando muito por dentro.
_ Reage, Nessie! Você é uma vampira, lembra? Regenera isso aí!
_ Não consigo, Jake! Parece que minha genética não responde à ferimentos feitos sob a presença de alicina. E meu coração, em especial, é a parte do meu corpo mais frágil a essa substância. Os Volturi descobriram essa fraqueza na minha espécie.
_ Alicina? Que história é essa, Nessie? Frágil significa o quê? Você não vai morrer, né? Se você morrer eu morro também.
_ Não, Jake! Você precisa ajudar minha família. Não sei se vou conseguir... _ Meus olhos pareciam não me obedecer. Estavam pesados.
_ Fica comigo, não feche os olhos, Nessie! _ gritava, Jake, desesperado, sacudindo meus ombros _ Eu não vou sair daqui. Alice mentiu pra mim. Ela disse que eu te salvaria e olha só o que aconteceu.
_ Não diga isso! Ela pode ter se enganado. O futuro muda o tempo todo.
_ Não! Ela disse que nós seríamos um só sangue. Lembro bem de suas palavras: "Cabe à você a escolha. A vida e morte de Renesmee estarão em sus mãos." Eu deveria ter atacado aquele sanguessuga maldito quando tive a chance. Mas escolhi ouvir você. Eu falhei! Fiz a escolha errada!
_ Calma Jake! Não diga isso! Eu te amo!
_ Eu também te amo! Eu queria poder te ajudar! Te dar o meu dom de regeneração. Eu... eu... seria capaz de te dar minha vida!
Senti o abraço forte de Jake. Queria ter forças para corresponder seu abraço, mas mal conseguia manter os olhos abertos. Senti apenas uma lágrima escorrer pelo rosto. Até que o abraço de Jake ficou menos intenso. Fiz um esforço para olhá-lo. Sua testa estava franzida e olhava fixamente para o nada. Já tinha visto aquela expressão antes. Ele havia tido alguma ideia.
_ Nessie! É isso! Claro! Como não percebi antes?
_ O quê?
_ Entendi agora o que Alice quis dizer com "um só sangue". O meu sangue é a cura! Eu posso te salvar, amor!
Mal entendia do que Jake falava. Suas palavras pareciam estar em slow motion, confusas. Mas entre uma frase e outra, que pra mim não faziam o menor nexo, senti quando ele colocou o pulso próximo à minha boca e pediu.
_Morde, Nessie! Chupa o meu sangue.
Ele devia estar louco. O que era aquilo? Eu não ia mordê-lo, nem que fosse pra salvar a minha vida.
_ Não posso! Isso é uma bobagem, Jake! _ disse, como se estivesse com a língua pesada, virando o rosto para o lado e evitando seu pulso.
_ Não é! Anda, Nessie, morde! Antes que seja tarde! _ insistiu, agitado.
_ Não faça isso, Jacob! _ a voz era de Sam. Consegui, num imenso esforço, abrir os olhos e levantar a cabeça e ver a cara de reprovação de Sam. Ao fundo, também pude contemplar uma imensa nuvem de fumaça que saía de uma clareira ali perto. Parece que os lobos fizeram um bom serviço com aqueles vampiros. Ao lado de Sam estava uma parte da matilha, todos em sua forma humana: Paul, Embry, Quil e Jared. Josh e Leah estavam um pouco mais atrás, afastados e abraçados com um olhar de compaixão por nós: eu e Jake. Uma empatia coletiva.
_ Por que não, Sam? É a vida de Nessie que está em minhas mãos.
_ Mas você sabe no que este ato implicaria. Você sabe que o conselho de anciões não perdoará essa traição. Um lobo sendo mordido por um vampiro seria uma heresia, uma ofensa aos nossos ancestrais. Você seria banido pra sempre do bando. Não seria mais considerado um quileute _ exortou Sam, deixando bem claro o que Jake deveria fazer.
_ Ele tem razão! _ me intrometi, numa última tentativa de dissuadir Jake daquela ideia. Mas aquele era Jake. Meu cabeçudo mais cabeçudo do mundo.
_ Ele não sabe o que diz. Se ele tivesse que fazer o mesmo pela Emily faria sem pestanejar. Estou errado, Sam? _ confrontou, Jake.
_ Bem... É diferente! _ respondeu, vacilante.
_ Não é não! O amor é o mesmo. O imprinting aconteceu igual. A diferença está na sua cabeça, na sua forma de enxergar o amor. E se a escolha entre Nessie viver e morrer está em minhas mãos, e se por causa dessa escolha eu tiver que perder tudo, então que eu perca, porque a minha opção é pela vida dela.
Jake me deitou no chão com cuidado e, de repente, senti gotas quentes escorrendo pela minha boca. Meu instinto me fez aceitar com prazer aquele líquido, como se fosse água, como alguém que está morrendo de sede no deserto. Sem muita consciência do que estava fazendo, segurei o braço de Jake e suguei o tanto que pude do seu sangue. Ainda que uma parte de mim, mais racional, estivesse reprovando aquela minha atitude; uma outra parte, selvagem e instintiva, não me deixava resistir e era mais forte naquele momento. Usei minhas últimas forças naquele ato desesperado e, então, desfaleci. Não vi ou ouvi mais nada.

11 comentários:

  1. Agαthα* disse...

    ok, estou morrendo de foem, mas quando vi seu reply no twitter não pensei 2 vzs antes de me decidir pelo qual é o mais importante.. rs eis que estou aqui boquiaberta com a história... e ansiosérrima de ler o próximo, não me mate, ainda quero ver Eclipse.. xD  

  2. Marye disse...

    _ Calma Jack... Não diga isso! Eu te amo!
    _ Eu também te amo! Eu queria poder te ajudar! Te dar o meu dom de regeneração. Eu... eu... seria capaz de te dar minha vida por você!


    ai que coisa mais linda do mundo gente!!!!
    Olha queria poder dizer tanta coisa, mas so posso dizer uma unica coisa lindo, simplesmente lindo adooooooooooorei, so uma coisa me deixou triste
    é que não tem o proximo para ler kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    amei amiga espero aqui o proximo

    beijos

    Marye  

  3. Nathy_bells disse...

    Será que deu certo ...meu Deus Monica Meyer rs vc está me matando aos pouco e eu nem tenho sangue do Jack nem um Edward para me salvar :S
    Aiiii que venha o proximo capitulo ...  

  4. Grasyelly disse...

    Gentee!!!!
    qm diria eiin!?
    Sabgue de lobo sendo antídoto pra meia vampira!
    hsahsuahs
    Arrasoou!!!!
    parabéns viu mônica!!!

    ...
    er...posta o resto logoo!!
    Pliiiisss!!!
    rsrs
    Beiijoo♥  

  5. Lαrissα Cαnêdo disse...

    Oi , to adoraaãando , :)...
    Vc escreveêe mto bêem de verdadeêe .
    To morrendoõo de curiosidade praaã sabeêer o restõo da HISTÓRIA , nãao demorãa a postãar nãaao , PLEASE !!  

  6. Lily@ disse...

    Tô loka pra ler o restooo !!!  

  7. Thais'Renesmee disse...

    to loca para le a continuação posta outra vai to muito curiosa meu...
    nao demora muito por favor posso ter um treco de curiosidade....  

  8. Monica Marinho disse...

    Por favor fanpire não tenha um trecooo! Não vou demorar. ESpero pistar até esse fds. Ok? Bjks!  

  9. Lala disse...

    sem querer tirar a graca da historia(q eu estou amando tanto)quando nessie era bebe ela mordia o jake quando nao davam sua alimentacao com certa rapidez.isso fazia a rosalie se matar de rir!!!!entao nao tinha essa historia de q jacob deixaria de ser um quileute!!!!  

  10. Monica Marinho disse...

    Puxa, Lala,realmente não lembro desta parte da história. Mas vc saberia me dizer se essas "mordidinhas" chegavam a tirar sangue dele ou eram de brincadeira?  

  11. Monica Marinho disse...

    De qualquer forma, Lala, vou me permitia a esta "licença poética", já que se trata apenas de um fic. Como já terminei a história, mudar esta parte desconfiguraria todo o contexto. Peço que me perdoem a intromissão na históriaoriginal de Stephanie.  


 

...