Interrupções
Carlisle nos deixava cada vez mais curiosos e pasmos com aquela história sobre Johan. Mas, apesar de toda a atenção a cada detalhe do que era contado, uma parte de mim não via a hora de aquilo tudo acabar e eu ir para La Push encontrar meu Jacob. Ele ainda não sabe de nada do que está acontecendo. Como se não bastasse estar lidando com a doença de Billy, ainda teria que contar com mais esse problema. Hum... essa parte não me agradava. Não queria ser um problema para Jake e nem pra minha família.
_ Você não é um problema nem para o Jacob e nem para nós, Nessie!
Levei um susto dessa vez. Meu pai podia avisar quando estivesse lendo nossos pensamentos.
_ Perdi alguma coisa? _ perguntou mamãe tentando entender do que se tratava...
_ O que houve? _ perguntou Carlisle.
_ Papai ouviu um pensamento bobo que tive.
_ Bobo? Não foi o que achei. Quando você se coloca na posição de "problema" para pessoas que te amam, isso não pode ser chamado de "pensamento bobo"
_ É isso que você está achando? Nunca mais pense isso Nessie. Principalmente porque a ímã de problemas aqui sou eu, e não você _ se posicionou mamãe, tentado me fazer sentir melhor.
_ Posso ter herdado esse "dom", não é? _ a piadinha, seguida de um sorriso amarelo, deu uma quebrada no clima, mas papai se manteve em seu discurso.
_ Apesar dessa ideia de você ir para La Push não me agradar muito, pelos motivos que você já sabe, eu tenho certeza que Jake a ama tanto quanto nós e nunca a verá como um problema. Eu sei que ele seria capaz de dar a vida por você, assim como eu não pensaria duas vezes em fazer o mesmo por qualquer um de vocês.
_ Eu sei disso pai. Prometo que não vou mais me colocar nessa posição... _ apesar do sermão, gostei de ouvir papai se referindo ao Jacob daquela forma. O que será que já havia captado nos pensamento de Jake? Bem, deixa eu parar de pensar, senão Carlisle não conseguirá terminar essa história hoje _ Agora o vovô pode continuar?
_ Claro! Desculpe Carlisle, mas eu não pude deixar passar.
_ Você fez bem, Edward. Eu teria feito o mesmo se tivesse ouvido o que você ouviu. Então, eu estava falando sobre o porquê de Johan ter mudado, de certo modo, a sua forma de ser ...
_ Por que "de certa forma" _ perguntou Jasper, interrompendo de novo, mas eu tive a mesma curiosidade.
"Johan, apesar de todas as qualidades que possuía, como gentileza, diplomacia, além de ter se mostrado um marido dedicado e amoroso, há quem diga que ele não era nenhum poço de santidade. Tinha planos ambiciosos junto aos Volturi, que chegavam a assustar os próprios Aro, Marcus e Caius. Parece que ele realmente acreditava que o domínio dos Volturi, e com ele ao lado, é claro, poderia ir além dos muros de Volterra. Ele tinha sede de poder. Não se conformava em viver na obscuridade por ser um vampiro. Achava que havia uma forma de eles usufruírem do melhor dos dois mundos. Só que os seus pensamentos não eram compartilhados pelos Volturi, que pensavam justamente o contrário. Para eles, o obscurantismo é uma proteção para a espécie. Apesar dos poderes que possuíam, era sabido, mesmo naquela época, que os humanos detinham armamentos bélicos suficientes para destruir um grande número de vampiros de uma só vez. E eles não eram tantos assim. Não poderiam arriscar."
_ É mais fácil manipular, quando o objeto da manipulação não sabe que está sendo manipulado. E é o que os Volturi fazem, dominam os humanos daquela pequena região sem que saibam que são dominados ou o que os domina. Eles mantém o "gado" no pasto para usufruírem dele quando bem quiserem e sem chamar a atenção. É mais fácil agir e ter controle sobre a situação assim. Expandir esse tipo domínio seria realmente arriscado _ explanou Jasper, de uma forma tão racional, que assustou mamãe.
_ Te ouvir falar assim me trouxe à mente a horrível lembrança de ver aquelas pessoas sendo levadas para a morte, quando nós saímos da sala dos Volturi. Não sei se Ed e Alice sentiram o mesmo, mas eu... foi uma sensação angustiante vê-los indo para a morte sem saber. Era como "gado" indo para o abate, como você bem disse.
_ Não lembre disso, amor. _ papai abraçou mamãe forte, como se tivesse vivendo aquele momento novamente. Eles sempre sofriam quando lembravam do dia em que, por pouco, papai não acabou com a própria vida, e com a minha, consequentemente, achando que mamãe havia morrido. Bem, eu adoro ouvir essa história e às vezes peço para Alice contá-la detalhadamente. Acho tão lindo o amor dos meus pais e do que eles estiveram e estão dispostos a sacrificar. A própria vida, se for o caso. Eu faria o mesmo pelo Jake...
_ Também achei aquilo terrível. Mesmo com meus instintos de vampiro, olhar para aqueles olhos inocentes daquelas pessoas sendo levadas foi realmente angustiante _ lembrou Alice.
_ Vamos esquecer isso, então? _ encerrou papai _ Carlisle, vamos ver se chagamos ao fim dessa história? Não sei quanto tempo temos para agir.
_ Temos tempo Edward _ assegurou Alice _ e é necessário sabermos mais sobre esse peculiar inimigo.
_ Saber do passado de Johan, conhecer a fundo essa pessoa com quem vamos lidar, é muito importante para traçarmos qualquer plano _ disse Jasper, com a experiência de um ex-combatente de guerra.
_ Então vamos parar com as interrupções! _ disse uma impaciente Rosalie, revirando os olhos.

7 comentários:

  1. Tami disse...

    Essa história esta ficando cada vez mais interessante !!!
    Queeroo maisss !!!  

  2. Anônimo disse...

    Cara que delicia ler essa Fanc, já disse que a amo a Rosalie e suas rebeldias kkkkkkkkkkkkkkk
    Ahhhh! valeu mesmo por postar outro capitulo, e por favor não demora não com o
    proximo kkkkkkkkkkkk Beijos e obrigadaaaaaa

    Marye, mais conhecida como Sra. Carlisle Cullen

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk pausa para respirar kkkkkkkkkkkkkkk
    Ai que absurdo só para fazer isso, beijos.  

  3. Anônimo disse...

    nossa to amndo essa historia quero mas , so que jack nem aparece  

  4. Monica Marinho disse...

    O Jack está guardadinho para logo,logo... Depois ele vai aparecer bastante.
    Bjs!  

  5. I Love Twilight Brasil disse...

    Monica...nem parece que é outra pessoa escrevendo, parece ser a própria Stephenie, enrendando toda estas tramas de suspense, amor e humor.
    Adorei o comentário de Rosalie.  

  6. Anônimo disse...

    Adorei a última frase e o título, ficou mara ;D

    Aline *  

  7. Anônimo disse...

    Ta muito eneressante essa historia vc nunca pensou em mandar para um profissional ler oui ate msm para a autora da saga  


 

...