Como não houve reclamações ou críticas negativas à fanfic do Livro de Renesmee, segue a segunda parte da história:


Desejos

Aqui onde moramos está sempre frio e as pessoas de Point parecem ser quase tão brancas quanto a minha família. Outra grande vantagem é a farta e variada opção de caça. A superpopulação de mooses (espécie de alce) é muito conveniente à nossa dieta. Mas Emmet, papai e Jacob ainda preferem os ursos, principalmente os pardos. Mas eles deixam essa diversão para os dias especiais, para não alterar muito a fauna local. Tudo o que não queremos é causar um dano ecológico ou chamar a atenção.
Adoro caçar com Jacob. Ah, Jacob, Jacob... Começo a enxergá-lo de forma diferente e isso tem sido um problema com meu pai. Aliás, ter um pai que lê pensamentos não é muito agradável em muitas ocasiões. Ele só me olha de lado e diz “Comporte-se, Nessie”. Tenho vontade de me enfiar num buraco de tanta vergonha. Sinto o sangue esquentar em minha face. Nessas horas meu pai diz que lembro muito a minha mãe quando humana e que isso o preocupa. O que será que ele quer dizer?
Acho que Jacob também começa a me olhar diferente. Sei disso porque percebo que sou correspondida e, principalmente, porque ouço os rosnados de meu pai nesses momentos. Do nada, eles começam a trocar farpas e falar de coisas que não entendo, ou melhor, não me faço entender. Ainda não perceberam que meu crescimento não é apenas físico.
Minha relação com Jake vai ter que tomar um novo rumo em algum momento, e sinto que está bem próximo. Estamos com a mesma idade: 17 anos. Ainda tenho mais um ou dois anos para me tornar adulta e parar de vez de “envelhecer”. Vou ficar mais velha que Jacob. E isso é estranho e até engraçado pois, até bem pouco tempo, eu era apenas a sua garotinha, aquela a quem ele queria apenas cuidar e ver feliz.
O fato de Jacob não ficar mais velho enquanto for um transmorfo é providencial. Mais providencial ainda é o fato de que ele sempre será um transmorfo tendo vampiros por perto e, pelo que eu saiba, ele não pretende ficar longe de nós. Ou pelo menos de mim. E isso é tranquilizador. Não saberia mais viver sem Jacob, e sei que ele sente o mesmo em relação a mim.
Eu e Jacob não nos desgrudamos. Quando não estamos caçando ou conversando, certamente estamos em nossa biblioteca, lendo, estudando e, principalmente, nos descobrindo.
Já que não posso frequentar a escola, Jacob resolveu me fazer companhia nos estudos em casa. Apesar de termos a internet à nosso favor, nos atualizando de tudo e sobre tudo, não dispenso a leitura de livros. Adoro ler. E mamãe tem a sua parcela de "culpa" nesse meu "vício", além de Carlisle e papai. Tenho muita sede de aprender e absorvo conhecimento com uma velocidade surpreendente. Todos os assuntos me interessam, sejam relacionados à humanidade e sua tecnologia, ou sobre os vampiros, os lobos e, principalmente, sobre a minha espécie, cuja informação ainda é tão pouca. Aliás, esse é um problema que tenho que resolver com Jacob. Gostaria de ter mais contato com Nahuel - o sul-americano que é meio-vampiro como eu e cujo testemunho nos salvou diante dos Volturi -, mas de uma hora para outra, Jake passou a ter ciúmes e não gosta nem quando toco no nome de Nahuel. Isso não existia antes e vejo como mais um sinal da transformação nos sentimentos dele. Tolice ele imaginar que o trocaria por qualquer outro, ainda que seja da minha espécie. O pior é que ele sabe disso, pois mais do que falar, eu mostro pra ele meus pensamentos. Esse lobo bobo devia ter mais confiança em si mesmo. Mamãe concorda comigo e diz entender bem do que estou falando.
Acho engraçado quando mamãe conta da época em que Jake achava ser apaixonado por ela. Na verdade, ele amava a parte de mim que ainda estava nela. O imprinting é algo mágico e isso me faz sentir tão especial. Eu e ele somos um. O amor é completo e nos completa e esse amor se transformou com o passar do tempo.
Antes eu não o enxergava como homem, não via sua beleza, seu corpo, mas agora... Como diz a mamãe, "sinto borboletas na barriga" só de pensar. Às vezes, nossos olhos simplesmente se encontram e é tão estranho, é como se aqueles olhos nunca tivessem me visto antes. Não daquele jeito. E é inevitável que eu fique ruborizada e falando coisas sem sentido. Sinto que ele também fica envergonhado. Nessas horas, tentamos disfarçar nosso constrangimento fingindo que precisamos fazer outra coisa imediatamente.
A atração é tão grande. Sinto que se não desviarmos o olhar, algo a mais vai acontecer. Pretendo testar essa teoria um dia. Seus olhos parecem ter uma espécie de ímã. Sua boca é tão carnuda e me atrai de uma forma que não sei explicar. Às vezes, sonho que o estou beijando, roçando os meus lábios nos seus, sentindo seu gosto, que estou abraçando aquele corpo forte, grande e quente. É como se estivéssemos flutuando. Uma sensação maravilhosa. Geralmente, quando tenho esses sonhos, no dia seguinte fico dividida entre dois sentimentos: querer estar o mais próximo dele possível e evitá-lo o quanto eu puder, principalmente se meu pai estiver por perto. Aliás, já estou ficando boa em camuflar meus pensamentos para driblar o Sr. Edward. Aprendi essa técnica com Alice. Só quando papai está na Universidade posso me permitir pensar melhor nessas coisas em relação ao Jacob. Bem que eu podia ter herdado o dom da mamãe, aquela proteção natural que não deixa ninguém invadir sua mente.
Um dia, eu e Jake estávamos estudando e, por um instante, percebi que ele, ao invés de ler seu livro de Literatura, estava me admirando. Fiquei o “observando” com minha visão periférica. Não sei o que ele estava pensando, mas a minha imaginação foi longe. Me vi levantado e indo até ele acariciar seus cabelos negros, passar as mãos em seu rosto, pescoço, peito... Nessa hora me faltou o fôlego e quase caí da cadeira. Jack achou graça e não entendeu nada. Mais uma vez fui comparada à minha mãe quando humana. Parece que ela não era muito... equilibrada. Mas só eu sabia o motivo do meu desequilíbrio momentâneo. Logo eu, que tenho reflexos tão precisos. No entanto, não pude deixar de rir da comparação. Imaginar a mamãe humana apaixonada é bem hilário. Não devia conseguir se manter de pé. Mais uma característica que herdei dela.

Nota da autora: Apesar de achar uma grande presunção de minha parte essa tentativa de continuar a história de Renesmée, uma personagem de Stephenie Meyer, e ter plena consciência de minhas limitações como “pseudo-escritora”, não resisti à tentação e à avalanche de idéias que me ocorreram para uma continuação de Twilight. Minha imaginação simplesmente fluiu e lançou no papel isto que se segue...

14 comentários:

  1. Anônimo disse...

    To gostando muito, porem eu queria saber se o Carlisle vai aparecer mais ai na sua fanc kkkkkkkkkkkkkk sabe como é né, fã chata é assim mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Ahhhh! adorei a coisa de ter um pai que ler pensamento kkkkkkkkk ja imaginou que tragico serio ter um pai assim kkkkkkkkkkkk ou comico né. bb (beijos bye) Marye.  

  2. R. Pattz News disse...

    Erdou muuuitas coisas da mãe...kkkkkk  

  3. I Love Twilight Brasil disse...

    Tenho um comentário sobre esta parte...vou mandar por e-mail.
    Amei a falta de equilíbrio...já vi que vai esquentar...  

  4. carlita fogo disse...

    adorei a segunda parte!!!
    ta de parabens monica!!!
    beijinhos  

  5. Yara¨¨s2 disse...

    Adooorei monicaa!!!
    Parabenss pelo suçesso, ;D  

  6. Alice disse...

    S2

    Aline *  

  7. Fabiana disse...

    muito legal, também tenho essa vontade de escrever, e estou colocando no papel, mas no meu caso é sobre a vida de Alice antes de ser transformada!  

  8. Lorraine disse...

    Coitadinha da Renesmee, não deve ser fácil pra ela ter um pai que lê mentes! kkkk! Os pais que não lêem mentes, já são "ciumentos", e pegam no pé, imagina o dela!
    Não pode pensar em nada!
    Bjinhos!  

  9. Loraine disse...

    Amei...Parte 3 Parte 4 Parte 5... Aqui vou eu  

  10. Nathaly disse...

    Ai to adorando!  

  11. CATINHA disse...

    Estou adorando mais queria saber se vai ter dialogo ou so narracao?
    bjooo
    amei ta de parabens  

  12. I LOVE CREPUSCULO-MahLúh disse...

    AMEI! Esta ficando realmente muito bom! Parabéns! devia enviar para uma editora, e publicar! Seria um Best-seler!  

  13. Anônimo disse...

    oi to amando vc e muito criativa vc ja penso em mandar isso para um editora ia bomba seus livros so qeeeeeeeeeeeee

    eu nao to conseguindo achar a 3 parte nao kkkkkkk como que eu faço alguem me ajudem pfpfpfpfpf bjos feliz 2012  

  14. Monica Marinho disse...

    Oiii, vai no índice da Fic, é mais fàcil. Vou colocar o link, mas fica localizada na sidebar, do ladodireito do blog. http://twilightemania.blogspot.com/2010/04/livro-de-renesmee-indice-dos-capitulos.html

    Que bom que vc tá gostando, mas pena que não posso publicá-la, pq seria plágio. =( Mas já vale a pena ter vocês como leitoras aqui no blog. Um dia escrevo um livro. hahahaha
    Bjooooooo  


 

...